Quarta-feira, 26 de Setembro de 2007

Nunca se sabe... (parte 1)

É-me acessível passear na praia. Agora que as praias estão mais vazias, gosto mais.

Gosto de ouvir o barulho das ondas no silêncio do mar. Ver as minhas pegadas na areia. Sentar-me e contemplar o mar.

Num destes passeios tropecei. Estava descalça, ainda disse umas quantas palavras menos próprias. Mas logo parei de praguejar. Esfreguei os olhos. Tropecei numa lâmpada... Sim. Daquelas de que só tinha ouvido falar na história do Aladino. Foi mais forte que eu. Baixei-me e apanhei-a. Certifiquei-me que ninguém estava a ver. Instintivamente, esfreguei. Uma, duas, três, quatro vezes e nada... Ri-me da minha tolice. Peguei na asa e já me preparava para a ir deitar num caixote...

- Eh! Espera aí! Ah! Uma mulher... Impaciente tu!

Caí na areia estupefacta. De olhos esbugalhados, percebia o ridículo da cena. Eu sentada na areia. A lâmpada ali um metro mais ao lado, caída. E uma criatura suspensa no ar a falar-me assim. Belisquei-me. Olhei, novamente, em volta. Não estava ninguém na praia.

- Sim? Sou o Génio da Lâmpada. Vou conceder-te desejos. E depois tens que atirar a lâmpada ao mar. Certo? Sabes o que pedir ou queres dar uma vista de olhos na brochura e condições gerais?

Eu ainda estava presa ao ridículo. Não conseguia fazer-me articular palavra perante uma criatura que estava envolta em nevoeiro, pouco denso é certo, mas flutuava, vestida de fato e gravata, com uma pasta na mão e uns papéis na outra. Mas esforcei-me.

- Vamos por partes. Ponto 1, isto não é um sonho?

- Não! Como podes duvidar da minha existência se me vês?

- Não vás por aí. Vejo muita coisa na qual não acredito. Ponto 2, és um Génio e vais conceder-me desejos a troco de nada?

- Eu disse que te concedia desejos. A troco de nada, já foste tu a acrescentar!

- Ok. E dizes tu que posso ver uma brochura. E, já agora, desculpa lá, mas de fato??? Então e o figurino típico das histórias?!

- Não sejas ridícula! Esses génios só existem nas historietas de encantar. São uma vergonha para a nossa classe e só causam mal-entendidos quando aparecemos.

Claro que me senti muito menos ridícula depois disto!

 

Etiquetas dos Egos: , ,
Egotismo de Sophia às 12:45

2 comentários:
De dhyana a 2 de Outubro de 2007 às 11:35
Sigo então no meu tapete mágico para a segunda parte da estória.
...
De Sophia a 2 de Outubro de 2007 às 11:57
Olha! Que me deste uma boa ideia! Vou ver se descubro um!

;) baci

Eco

Ego sum

Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Egos recentes

Back and forward

Hoje, tal como Rett Butle...

Breaking trough

Limpezas...

Um apontamento na históri...

Don't be afraid to dream*

Grão de areia

Egos passados

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Etiquetas dos Egos

todas as tags

Passear pelo Egos

 

Outros Egos

Som no Egos

Feeds do Egos

Prémios do Egos

Por Ly de 'Divino Senão Fosse Humano'

 

Por Diogo Ribeiro de 'O Meu Nada'

 

 

Por Ly de 'Divino Senão Fosse Humano'

 

Egos que referem o Egos

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!
blogs SAPO